PESQUISE NA WEB

sábado, 27 de junho de 2009

Peixe Botia Pulchra

Peixe Botia Superciliaris

Peixe Botia Nigrolineata

Peixe Botia Yoyo

Peixes Botia Striata 01



Peixe Botia Rostrata

Peixe Botia Morleti

Peixes Botia Macracantha 01


Peixes Botia Kubotai


Peixe Botia Dario

Peixe Botia Albinobristlenose

Peixes Botia Gold Zebra 02




Peixes Botia Gold Zebra 01




Peixes Botia Azul 01


A Carpa Aprende a Crescer





A carpa japonesa (koi) tem a capacidade natural de crescer de acordo com o tamanho do seu ambiente. Assim, num pequeno tanque, ela geralmente não passa de cinco ou sete centímetros. Mas pode atingir três vezes esse tamanho, se colocada num lago.
Da mesma maneira, as pessoas têm a tendência de crescer de acordo com o ambiente que as cerca. Só que, neste caso, não estamos falando de características físicas, mas de desenvolvimento emocional, espiritual e intelectual.
Enquanto a carpa é obrigada, para seu próprio bem, a aceitar os limites do seu mundo, nós estamos livres para estabelecer as fronteiras de nossos sonhos. Se somos um peixe maior do que o tanque em que fomos criados, ao invés de nos adaptarmos a ele, devíamos buscar o oceano – mesmo que a adaptação inicial seja desconfortável e dolorosa.
Fonte: http://colunas.g1.com.br/paulocoelho/2009/06/27/a-carpa-aprende-a-crescer-2/ 

quinta-feira, 11 de junho de 2009

Centenas de novas espécies marinhas são descobertas


Figura 2 - Cuttlefish (a.); Soft coral (b.) e Colonial Salp Jellyfish (c.). FONTE: msNBC,2008




Figura 1 -Ctenophore (água viva) (a.); White Topped Coral Crab (b.); Sabellides (c.) e Christmas Tree Worm (d.) FONTE: msNBC, 2008


Expedição acha 300 novas espécies marinhas na Austrália


Esponja Gigante

Cientistas descobrem novas espécies marinhas na Austrália


Água Viva

Estudo descobre espécies marinhas idênticas nos dois pólos


Lesma Clione Limacina

terça-feira, 9 de junho de 2009

Baleias Bico-de-Garrafa 01



Encontradas mais de cinquenta novas espécies de animais marinhos

Os mares em volta das ilhas indonésias continuam a ser uma caixinha de surpresas, pois de cada vez que uma expedição cientifica mergulha nas cálidas águas desta região encontra novos e magníficos animais.Desta vez, a sorte saiu à Conservation International que, em redor da Papua Ocidental, e de uma assentada, descobriu mais de cinquenta novas espécies de seres marinhos, nomeadamente 24 novas espécies de peixes, 20 novas de corais e 8 de camarões. E tudo isto em apenas 6 semanas.Pensa-se que todas estas espécies serão endémicas desta região. Um dos animais encontrados e que mais atenção chamou aos investigadores foi um tubarão que aproveita as barbatanas peitorais para se deslocar pelo fundo do mar, como se fossem patas.Os mares continuam a ser os ambientes mais desconhecidos para o homem e aqueles que mais surpresas parecem ter para nos surpreender. Já este ano, tinham sido descobertas novas e importantes espécies no Oceano Atlântico e no Mar das Caraíbas. Com tanto que desconhecemos e que os oceanos ainda têm para nos dar, será muito importante que estes santuários sejam protegidos da pesca desregrada que, para além de destruir o fundo dos mares, condiciona a curto prazo o futuro dos próprios pescadores. (Fonte: http://bicharada.net/animais/noticias.php?nid=624 )

Peixe-Remo


Este peixe pode chegar a 11 metros de tamanho. Mas não se preocupe em encontrar um na praia – vivo, pelo menos. O peixe costuma viver a grande profundidade, e mesmo que se aventure em águas mais rasas, se alimenta primariamente de pequenos organismos. Matéria completa em http://www.ceticismoaberto.com/news/?p=1542

segunda-feira, 8 de junho de 2009

Peixe-boi pode viver até 60 anos

O peixe-boi é um animal de vida longa. Segundo especialistas, ele vive até 50 anos, podendo, em alguns casos, chegar a 60 anos. Ao longo do tempo, o homem tem sido, em grande parte, o responsável pelo encurtamento da vida desse animal. A caça indiscriminada fez do peixe-boi o mamífero aquático mais ameaçado de extinção no Brasil. Além da caça deliberada, outros fatores de extinção são a morte acidental em redes de pesca, o encalhe de filhotes órfãos e a degradação ambiental. Leia a matéria completa em: http://www.jusbrasil.com.br/noticias/382820/peixe-boi-pode-viver-ate-60-anos