PESQUISE NA WEB

domingo, 26 de junho de 2011

Tomopteris - 02







Tomopteris - 01









Tomopteris (neolatim do grego que significa "um corte" + "asa" mas usado como "nadadeira") é um gênero de poliquetas planctônicas marinhas. Sabe-se que, quando perturbadas, algumas espécies fazem eruptar um turbilhão de faíscas dos seus parápodes. A espécie Tomopteris nisseni é uma das poucas criaturas abissais com bioluminescência amarela.

Polychaeta (ou poliqueta) é uma classe de anelídeo que inclui cerca de 8.000 espécies de vermes aquáticos. A grande maioria das espécies é típica de ambiente marinho, mas algumas formas ocupam ambientes de água doce ou salobra. Podem ser de vida livre (rastejadores ou pelágicos) ou sedentários (cavadores, tubícolas ou perfuradores); porém, nem sempre é possível distinguir o hábito de vida. O nome deriva do grego poly + chaeta que significa muitas cerdas, numa referência às cerdas que lhes cobrem o corpo. Muitas espécies de poliquetas são coloridas e algumas são iridescentes. De maneira geral, são indivíduos segmentados, de forma cilíndrica, com leve achatamento dorso-ventral, com um par de parapódios em cada segmento. São dotados de prostômio bem desenvolvido com palpos ou cirros (órgãos sensoriais) na extremidade anterior, mas não é considerado como o primeiro segmento, sendo este o peristômio. A boca localiza-se ventralmente entre o prostômio e o peristômio; já o pigídio é um segmento não-celomado terminal, onde fica o ânus. Os poliquetas distribuem-se na coluna de água desde a zona intertidal até profundidades de 5.000 metros. Os poliquetas medem de 5 a 10 cm de comprimento, em média, mas há espécies com apenas 2 milímetros e outras que atingem 3 metros.
Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Tomopteris