PESQUISE NA WEB

sexta-feira, 24 de outubro de 2014

Crocodilos em Townsville, Austrália



quinta-feira, 23 de outubro de 2014

Dupla luta por 4 horas para capturar jacaré de 4,11 metros e 347 quilos


 
Os americanos Keith Kelley e Kelly Sziy capturaram um aligátor (jacaré americano) de 347 quilos e 4,11 metros de comprimento no rio St. Johns, no estado da Flórida (EUA). A dupla contou que lutou durante quatro horas com o enorme réptil. O tamanho do jacaré assustou Keith e Kelly, já que ele era quase do mesmo tamanho do barco em que estavam. Keith disse que pensou que fossem precisar de um barco maior, já que o que eles estavam media apenas 5,2 metros. "Eu nunca tinha visto um jacaré tão grande", disse ele.

Biólogos se surpreendem ao capturar peixe com cobra na boca nos EUA

 
Biólogos se surpreenderam ao capturar um peixe no estado da Flórida, nos EUA, e descobrirem que ele recém havia devorado uma cobra d'água. Segundo a Comissão de Conservação de Peixes e Vida Silvestre da Flórida (FWC), o achigã (Micropterus salmoides) tem uma dieta extremamente diversificada, alimentando-se de outros peixes, crustáceos, insetos, répteis, anfíbios e até mesmo pássaros. Os pesquisadores da FWC estavam realizando um estudo sobre as populações de peixes para ajudar na regulamentação da pesca, quando capturaram o achigã com a cobra em sua boca.

Trio fisga atum com 'chifre' em pescaria na Austrália

 
Um trio se surpreendeu ao fisgar um atum-dente-de-cachorro com um chifre durante uma pescaria na costa do estado de Queensland, na Austrália. Kim Haskell tinha saído em uma pescaria com o irmão Jamie e o sobrinho Christopher, quando o sobrinho puxou a linha com o atum bizarro. O peixe acabou comparado ao mítico unicórnio e foi apelidado de "atum unicórnio". No facebook, Jamie escreveu que o atum estava com o bico pontiagudo de um marlim espetado na cabeça. Como estava cicatrizado, ele acredita que o "chifre" tem sido espetado há muito tempo. Ele destacou ainda que o "chifre" estava incrivelmente centrado e não teria acreditado na história se não fossem eles mesmos que tivessem fisgado o atum. "Provavelmente, é a coisa mais estranha que eu já encontrei em um peixe", disse.

domingo, 19 de outubro de 2014

Baleia dá salto espetacular e quase atinge gaivota em baía nos EUA

 
Um baleia-jubarte deu um salto espetacular na baía de Monterey, no estado da Califórnia (EUA), e quase atingiu um pássaro que voava baixo. O fotógrafo alemão Mario Nonaka passeava de barco na costa californiana quando registrou a cena incrível. O mamífero marinho gigante ficou quase totalmente fora d'água e uma de suas barbatanas por pouco não acertou a gaivota. Normalmente, as gaivotas sobrevoam os locais de alimentação das baleias na esperança de encontrar algo para comer.

quinta-feira, 16 de outubro de 2014

Baleia encontrada morta pode ter sido atropelada por navio, diz polícia


O filhote de baleia jubarte encontrado morto em Florianópolis pode ter sido atropelado em alto-mar por um navio, segundo a Polícia Militar Ambiental. O subtenente Marcelo Duarte, da PMA, informou que o animal apresentava um hematoma na musculatura e tinha as costelas quebradas. Ele disse que o filhote foi enterrado numa área de restinga no próprio bairro. O mamífero foi encontrado morto na manhã desta quinta-feira (16) na Praia dos Ingleses, no Norte da Ilha de Santa Catarina. Segundo o subtenente, o animal tem oito metros de comprimento e pesa cerca de 10 toneladas. A área onde o animal estava nesta manhã atraiu a atenção de curiosos. A polícia informou que o laudo indicando a causa da morte da baleia deve ser divulgado em sete dias. Amostras de órgãos do filhote foram coletadas por uma Ong, pela PMA e pelo Laboratório de Mamíferos Aquáticos (Lamaq), da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). A baleia jubarte costuma transitar em mar aberto. De acordo com a pesquisadora, o filhote encontrado na praia deve ter morrido no caminho, e o vento e a maré acabaram arrastando o corpo para a areia. Representantes do Lamaq também foram até o local onde o mamífero foi encontrado. Segundo a pesquisadora da UFSC, Bianca Romeu, a baleia jubarte migra para a Bahia para se reproduzir e depois volta para a Antártida. Nesta época do ano, a espécie está retornando do Nordeste brasileiro.

Mergulhadores flagram tubarão com dois anzóis presos na boca


 
Uma equipe de mergulhadores registrou em vídeo um tubarão com dois anzóis presos na boca. Os instrutores da empresa "SD Expeditions", que promove aulas e expedições de mergulho na costa de San Diego, na Califórnia, estavam filmando o encontro inusitado de duas espécies: um tubarão-mako e um tubarão-martelo-liso.
Foi quando o tubarão-mako passou ao lado da câmera e foi possível ver que ele tinha um anzol de cada lado da boca. O vídeo com a cena foi publicado na página do Facebook da equipe.
A presença dos anzóis foi notada pelos internautas, que se manifestaram nos comentários. "Vídeo e encontro incrível, mas é difícil ver esses anzóis presos em um animal tão bonito", escreveu Derek Covington, também instrutor de mergulho.

quinta-feira, 9 de outubro de 2014

Criatura bizarra é encontrada grudada em peixe fisgado em lago nos EUA



 
Uma criatura bizarra foi encontrada no mês passado no lago Erie, em Rocky River (Ohio), e foi levada para o Museu de História Natural de Cleveland. De acordo com o departamento de parques de Cleveland, trata-se de um lampreia-marinha, também conhecida por peixe vampiro, que foi introduzida acidentalmente na região dos Grandes Lagos, na fronteira entre EUA e Canadá. A lampreia-marinha foi parar no lago Erie a partir do Oceano Atlântico por meio do canal Welland, que liga os lagos Erie e Ontário. O parasita estava encravado em uma Truta-arco-íris que havia sido fisgada no lago.

Conservacionista faz foto incrível de ataque de tubarão na África do Sul

 
A conservacionista Amanda Brewer registrou uma foto impressionante de um grande tubarão branco atacando uma isca na África do Sul.Brewer, que está trabalhando em uma empresa de ecoturismo com objetivo de promover a conservação de tubarões, registrou o ataque na ilha das Focas, na baía de Mossel. A imagem foi divulgada pela empresa GoPro em sua conta no Twitter e Facebook.

sábado, 4 de outubro de 2014

Baleia com 2 cabeças encontrada no México surpreende comunidade científica





 
Está causando surpresa e curiosidade entre a comunidade científica internacional a carcaça de baleia-cinzenta encontrada em Laguna Ojo de Liebre, no México. Com dois metros de comprimento, ela mostra dois filhotes da espécie unidos pela barriga. Tanto tubarões como alguns tipos de baleia siameses já foram encontrados anteriormente, mas este é o primeiro caso documentado em baleia-cinzenta. Acredita-se que os filhotes não tenham resistido ao parto, até porque, como observou Alisa Schulman-Janiger, pesquisadora da Sociedade Americana de Cetáceos, eles não se desenvolveram totalmente. A carcaça foi recolhida para análise, sendo que os pesquisadores ainda procuram achar a mãe (não se sabe o que lhe poderá ter acontecido) e descobrir um pouco mais sobre esse fenômeno raro da natureza.

Aquecimento global faz 35 mil morsas se aglomerarem em praia


 
As mudanças climáticas devem causar consequências cruéis na vida dos animais. Um exemplo disso é um flagrante feito por um fotógrafo da Associated Press no último sábado: milhares de morsas do Pacífico, que não conseguem encontrar mares congelados para descansar no Ártico, estão chegando em número recorde em uma praia no Alasca. As informações são do USA Today. Segundo a publicação, cerca de 35 mil delas se reuniram a cerca de 8 quilômetros de Point Lay, de acordo com a Administração Oceânica e Atmosférica Nacional (NOAA, na sigla em inglês). Além disso, observadores encontraram, na semana passada, cerca de 50 carcaças de animais que podem ter morrido durante uma debandada. Ao contrário de outros animais marinhos, as morsas não conseguem nadar sem parar e precisam descansar. Para isso, elas usam suas presas e se arrastam em direção ao gelo e as pedras. Com as mudanças climáticas e com a mudança rápida da paisagem no Ártico, as morsas estão se acumulando cada vez mais no Alasca. As consequências dessas mudanças climáticas para os animais podem ser fatais. Principalmente, para os filhotes, que precisam de maior controle da temperatura do corpo, sofrem com tumultos e possuem menos habilidade para nadar. O fenômeno serve como mais um aviso sobre o que está acontecendo com a Terra.