PESQUISE NA WEB

Mostrando postagens com marcador África do Sul. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador África do Sul. Mostrar todas as postagens

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2017

Mudanças climáticas ameaçam sobrevivência do pinguim africano, alerta estudo


As mudanças climáticas e a pesca excessiva deixaram os jovens pinguins africanos, espécie em risco de extinção, confusos sobre onde encontrar comida, e eles estão morrendo em grande quantidade em consequência disso - disseram pesquisadores nesta quinta-feira (9). Um estudo publicado na revista científica "Current Biology" descreve uma situação difícil para os pinguins africanos, cuja população jovem deve reduzir em 50% em algumas das áreas mais afetadas da costa da Namíbia e da África do Sul, segundo projeções. "Nossos resultados mostram que os pinguins africanos ficam presos, buscando comida nos lugares errados, devido à pesca e às mudanças climáticas", disse o autor principal do estudo, Richard Sherley, da Universidade de Exeter e da Universidade de Cape Town. O problema aparece quando os pinguins jovens deixam suas colônias pela primeira vez e viajam longas distâncias, procurando no oceano sinais de áreas com abundância de peixes e plânctons. Esses sinais incluem áreas do mar com baixas temperaturas e alta clorofila, o que indica a presença de plâncton e, provavelmente, de peixes que se alimentam deste, como sardinhas e anchovas. "Estas eram pistas confiáveis para águas ricas em presas, mas as mudanças climáticas e a pesca industrial reduziram as reservas de peixes nesse sistema", disse Sherley. "Esses sinais agora podem levá-los a lugares onde esses peixes, a principal presa dos pinguins, são escassos", acrescentou. Os pesquisadores usaram satélites para rastrear pinguins africanos jovens de oito locais em toda sua área de reprodução. Eles descobriram que muitos pinguins estavam ficando presos no Grande Ecossistema Marinho da Corrente de Benguela, uma área que se estende do sul de Angola até Cape Point, no Cabo Ocidental da África do Sul. A região sofre há décadas com a sobrepesca e as mudanças ambientais, que reduziram a quantidade de peixes. "Os pinguins ainda vão para locais onde o plâncton é abundante, mas os peixes não estão mais lá", completou Sherley. Os pinguins jovens que vão parar ali com frequência morrem de fome. "Seus números de reprodução estão cerca de 50% mais baixos do que estariam se eles encontrassem seu caminho para outras águas, onde o impacto humano é menos grave", explicou o estudo. Os pinguins africanos são considerados uma espécie ameaçada pela União Internacional para a Conservação da Natureza (UICN), com cerca de 50 mil exemplares restantes na Namíbia e na África do Sul, devido principalmente à escassez de alimentos.

quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

Guia turístico morre atacado por crocodilos em reserva na África do Sul


Um guia turístico morreu ao ser atacado por crocodilos em uma reserva natural da África do Sul enquanto trabalhava em uma das balsas do complexo, informaram nesta segunda-feira (16) os veículos de imprensa sul-africanos. O incidente aconteceu neste fim de semana na reserva de Le Bonheur, situada na província de Cabo Ocidental, no sudoeste do país. Segundo a polícia, que abriu uma investigação sobre o incidente, o corpo do guia foi encontrado por seus colegas. Alguns deles tiveram que receber tratamento psicológico. Depois da morte, os donos da reserva suspenderam as visitas às balsas de crocodilos, que não serão retomadas até dentro de alguns dias. O complexo abriga mais de mil crocodilos e oferece a seus visitantes a possibilidade de ver os répteis debaixo d'água através de um vidro ou mergulhar dentro de uma jaula ao redor destes animais. O centro organiza também conferências, festas de casamento e de aniversário em suas instalações.

terça-feira, 15 de dezembro de 2015

Fotógrafo brasileiro flagra ataque de tubarão branco a foca na África do Sul

 


O fotógrafo brasileiro Daniel Botelho já havia mergulhado ao lado de tubarões-brancos no México e na África do Sul. No mês passado, conseguiu realizar um sonho antigo de voltar ao país africano e clicar o animal fora d’água, em ação predatória. Ele passou três meses em Gansbaai, a 150 km da Cidade do Cabo, e registrou os animais atacando focas no "Shark Alley", corredor lar de tubarões entre uma ilha e uma grande pedra a cerca de 5 km da costa. As fotos feitas a partir de diferentes ângulos do ataque mostram que, ao avançar sobre a presa, o tubarão projeta seu corpo de mais de uma tonelada totalmente para fora da água. “Esse é um ataque impressionante, que considero uma das predações mais poderosas que já vi na natureza”, diz o fotógrafo. A raridade e a agilidade desse poderoso ataque conduziram a preparação do trabalho de Daniel. Segundo o fotógrafo, um flagrante desses acontece a cada sete dias. No entanto, o tempo ruim, a agitação marítima e águas turvas fizeram com que a estatística se alongasse. Antes das 6h da manhã e a uma temperatura média de 8ºC ele já estava a postos, com a câmera na mão e o olhar atrás do aparelho concentrado nas focas, esperando o pulo. Uma réplica de foca feita de fibra de vidro também foi rebocada pelo barco em que ele estava, na tentativa de atrair os tubarões. “É um desafio muito grande fotografar um animal rápido. É um ataque muito rápido, então eu precisava usar uma abertura extremamente rápida em uma condição de baixíssima luz. Se esperar o tubarão subir para fazer a foto, acabou”, conta. Se por um lado a luz do início da manhã é um desafio para o fotógrafo, de outro, para o tubarão, é uma aliada para a predação das focas. “Nesse horário, por causa do reflexo da luz [na superfície do mar], a foca não consegue ver direito o fundo, então o tubarão consegue acompanhar a foca lá do fundo 100% camuflado”, explica Botelho. Uma das coisas que mais chamou a atenção do fotógrafo foi o inesperado silêncio durante o ataque. Diferente dos programas de TV que mostram a vida selvagem em câmera lenta e com efeitos sonoros, o ataque é rápido e silencioso, segundo conta. “Essa antítese mostra o poder do ataque do tubarão”, afirma Botelho.

quarta-feira, 18 de novembro de 2015

Grande tubarão branco parece avançar contra gaiola de turistas



Um grande tubarão branco parecia avançar contra uma gaiola em que estavam turistas na costa da África do Sul. Na verdade, o predador tinha sido atraído com uma isca. Em outra imagem, é possível ver o tubarão nadando ao lado da gaiola de proteção.

segunda-feira, 9 de novembro de 2015

Tubarão avança contra gaiola e assusta turistas na África do Sul




Um vídeo impressionante e assustador mostra um tubarão avançando contra uma gaiola de proteção na qual estava um grupo de turistas na África do Sul. Assista ao vídeoA cena foi filmada pelo turista norte-americano Spencer Reilly, que estava mergulhando na gaiola de proteção. O tubarão nadava em alta velocidade em direção a uma isca quando se chocou contra a gaiola.
Fonte: G1.com.br

sábado, 3 de outubro de 2015

Israelense registra foto incrível de salto de tubarão na África do Sul


O israelense Uri Almog registrou uma imagem impressionante de um salto de um tubarão branco de cerca de quatro metros durante mergulho em gaiola de proteção em Gansbaai (Baia dos Gansos), na África do Sul. Ele comentou que estava fazendo fotos subaquáticas, quando retornou à superfície para corrigir uma função em sua câmera. Foi quando o o enorme tubarão saltou bem próximo à gaiola de proteção, e Almog conseguiu fazer o registro incrível. Ele publicou a bela imagem em sua página no Facebook, sendo compartilhada por centenas de outros usuários.

segunda-feira, 10 de agosto de 2015

Brasileiro clica marlim azul atacando corrida das sardinhas na África do Sul


Com uma carreira de 10 anos de mergulho e fotografia ao lado de grandes animais marinhos, o fotógrafo brasileiro Daniel Botelho conseguiu registrar um acontecimento daqueles em que é preciso estar no lugar certo e na hora certa. Na África do Sul, ele clicou uma bola de sardinhas, parte da corrida das sardinhas, atraindo diversos predadores, entre eles um marlim azul, que raramente é visto em ação predatória. A corrida das sardinhas é um dos maiores fenômenos marinhos e ocorre na costa da África do Sul entre maio e julho, quando uma corrente marítima fria vinda do sul “empurra” milhões de sardinhas para perto da costa. Fotografar a migração dos cardumes depende de sorte para contar com alguns fatores, como um bom clima, o mar calmo e uma boa visibilidade debaixo d’água. Para Daniel conseguir ficar três horas ao lado do cardume de milhares sardinhas, foram precisos 35 dias e uma operação terrestre, marítima e aérea. A expedição de Daniel saiu da Cidade do Cabo, cruzou a costa do sul do país para East London, passou pela região de Transkaai, e terminou no vilarejo de Ndumbi, onde, depois de três semanas de saídas para o mar, encontrou as boas condições para o clique. A expedição se deslocava rebocando um bote de acordo com o que um avião que sobrevoava o mar reportava sobre as condições para o mergulho.

sexta-feira, 7 de agosto de 2015

segunda-feira, 20 de julho de 2015

Como evitar ataques de tubarão - e o que fazer se for atacado


O surfista australiano Mick Fanning passou um susto no último domingo: foi atacado por um tubarão durante uma competição na África do Sul, incidente que acabou sendo transmitido ao vivo pela TV. Ele conseguiu bater no tubarão e escapar em um bote de resgate. Cerca de 70 ataques não provocados de tubarão têm sido registrados por ano no mundo, resultando em cerca de dez mortes. Ou seja: em termos globais, a probabilidade é maior de morrer sendo atingido por raios ou de picadas de abelhas do que por tubarões. Mas os números de ataques têm crescido constantemente a cada década, provavelmente em decorrência do aumento da população humana global e de sua presença mais constantes nas águas. Ante os aguçados sentidos de olfato, paladar, audição e visão do tubarão, como se precaver de um eventual ataque? E o que fazer se for atacado? Eis algumas dicas, compiladas pelo biólogo George H. Burgess, do Museu de História Natural da Flórida (EUA): Evite a água do mar no período entre o pôr do sol e o nascer do sol É nesse período que os tubarões estão mais ativos. Também é bom evitar nadar durante ou depois de tempestades, que deixam as águas turvas e agitam os peixes dos quais os tubarões se alimentam. Esse cenário pode impedir o tubarão de distinguir entre suas presas e seres humanos. O mesmo raciocínio se aplica a nascentes de rios, onde as águas costumam estar lamacentas.

sexta-feira, 19 de junho de 2015

Foto impressionante mostra tubarão branco saltando para capturar isca


Pesquisadores registraram uma imagem impressionante de um grande tubarão branco saltando fora da água na África do Sul. Protegido em uma gaiola de proteção, o grupo conseguiu registrar o momento em que o predador atacava uma isca. A foto foi publicada por uma organização que pesquisa o tubarão branco, a "White Shark Africa - Shark Program", em sua página no Facebook. Depois, a imagem foi compartilhada por vários usuários nas redes sociais.

terça-feira, 24 de fevereiro de 2015

Fotógrafo faz selfie com tubarões durante mergulho na África do Sul


O fotógrafo britânico Aaron Gekoski, de 34 anos, fez um dos selfies mais perigosos do mundo ao posar para um autorretrato ao lado de tubarões-galha-preta durante um mergulho perto de Aliwal Shoal, recife rochoso na costa da África do Sul. Segundo Gekoski, um dos tubarões chegou a morder sua câmera. Ele tirou o selfie durante a famosa "corrida das sardinhas", que ocorre entre maio e julho na costa leste da África do Sul, na qual cardumes gigantescos costumam ocupar mais de 1 mil km da região costeira. A presença das sardinhas acaba atraindo vários predadores, como tubarões de diversas espécies, golfinhos, baleias e leões marinhos. "A corrida das sardinhas é uma das migrações anuais mais espetaculares da Terra", destacou Gekoski.

segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015

Criatura misteriosa achada em praia assusta estudantes na África do Sul


Uma criatura misteriosa encontrada por um grupo de estudantes perto da Cidade do Cabo, na África do Sul, provocou frenesi nas redes sociais no país africano. Depois, no entanto, descobriu-se que era uma espécie de peixe relativamente conhecida. Descrito como uma criatura viscosa e com dentes pontudos horripilantes, o espécime foi encontrado pelos alunos durante uma excursão escolar em uma praia próximo a Muizenberg. Após a descoberta, fotos do animal se espalharam pelo Facebook e Twitter, levando especulações sobre o que seria. "Um dos estudantes o segurou e era muito assustador", disse Hannah-Rose Roughton, que está na oitava série. Segundo o jornal sul-africano Times, o espécime seria um peixe rêmora.

sexta-feira, 5 de dezembro de 2014

Foca escapa de ataque incrível de tubarão branco na África do Sul


O fotógrafo subaquático Sergio Ricardo, de 51 anos, registrou o momento em que uma foca escapou por um triz de um ataque impressionante de um grande tubarão branco perto da Cidade do Cabo, na África do Sul. O predador chega a ficar com o corpo quase inteiro fora d'água e sua poderosa mandíbula passa a poucos centímetros da presa.

quinta-feira, 9 de outubro de 2014

Conservacionista faz foto incrível de ataque de tubarão na África do Sul

 
A conservacionista Amanda Brewer registrou uma foto impressionante de um grande tubarão branco atacando uma isca na África do Sul.Brewer, que está trabalhando em uma empresa de ecoturismo com objetivo de promover a conservação de tubarões, registrou o ataque na ilha das Focas, na baía de Mossel. A imagem foi divulgada pela empresa GoPro em sua conta no Twitter e Facebook.

terça-feira, 11 de fevereiro de 2014

Tubarão perde dente ao morder presa e fica 'banguela' na África do Sul



Enquanto navegava em busca de boas imagens de vida selvagem na Cidade do Cabo, na África do Sul, o fotógrafo David Jenkins, de 41 anos, registrou o momento em que um tubarão-branco ficou "banguela" ao abocanhar uma presa em alto-mar. Assim que o animal apanhou uma foca, perdeu um dente com a mordida feroz, segundo mostra a imagem feita por Jenkins. O fotógrafo contou que não havia notado o ocorrido até analisar melhor o flagra. Ele aproximou a foto e percebeu que havia um objeto pontiagudo em pleno ar. "Foi muito rápido, não sabia que o tubarão tinha perdido um dente até aproximar a imagem na câmera para ver se ela estava focada", contou o fotógrafo ao site do jornal britânico "Daily Mail". "Nunca vi isso acontecer, definitivamente é uma imagem única."

sexta-feira, 7 de junho de 2013

Foca escapa por pouco de ataque de tubarão branco na África do Sul


Um grupo de turistas flagrou um ataque impressionante de um tubarão branco de quase quatro metros em False Bay, na África do Sul. Eles ficaram espantados quando viram o predador saltar para tentar devorar uma foca, segundo o jornal inglês "Daily Mail". O tubarão, no entanto, calculou mal o ataque e não conseguiu pegar a presa. A cena surpreendente foi fotografada pelo sul-africano Chris Fallows perto da Ilha das Focas, que abriga cerca de 64 mil focas e um grupo de grandes tubarões brancos.