PESQUISE NA WEB

Mostrando postagens com marcador Arraia. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Arraia. Mostrar todas as postagens

segunda-feira, 11 de janeiro de 2016

Banhistas encontram arraia ameaçada de extinção em praia de Peruíbe, SP


Uma arraia já morta foi encontrada por banhistas em uma praia de Peruíbe, no litoral de São Paulo, na manhã deste sábado (9). Segundo especialistas, a espécie Rhinobatos sp, também conhecida como viola, é comum no litoral e está em extinção. O animal foi visto bem próximo ao mar na praia do bairro Jangada, por volta das 9h30. A professora Leiko Nemoto disse que caminhava com uma amiga na faixa de areia quando avistou o animal. "Ela já estava praticamente morta. Fiquei com medo de encostar, mas é uma pena", contou. O G1 entrou em contato com a Polícia Ambiental para saber se o animal havia sido retirado do local, mas sem sucesso. O aquário de Peruíbe, para onde os animais marinhos encontrados na orla costumam ser encaminhados também não recebeu nenhum chamado de resgate durante o dia. Apesar disso, o biólogo responsável pelo local acredita que a raia possa ter sido levada de volta pela própria maré. "Pelas imagens acredito que seja realmente uma raia viola. É uma espécie comum no nosso litoral e está em extinção. Ela é muito capturada para alimentação. Quanto ao perigo no mar, ela tem um ferrão pequeno e dificilmente pode ferir alguém", explica Thiago Nascimento. Este peixe, conhecido também por guitarra e raia-viola (seu formato lembra esses instrumentos musicais). É tão manso que normalmente deixa-se tocar por mergulhadores, especialmente à noite, período em que está mais ativo. Durante o dia costuma ficar “enterrado” enquanto descansa. Hoje esta espécie está ameaçada de extinção, sobretudo por ser capturada acidentalmente (ou não) pelas redes de arrasto de camarão. Tanto que a sua pesca é proibida.

segunda-feira, 19 de outubro de 2015

Polícia apreende arraias e tartarugas em residência de Urânia


A Polícia Ambiental de Jales (SP) apreendeu nesta quinta-feira (15) vários animais exóticos em uma casa em Urânia (SP). Segundo os policiais, o proprietário não tinha autorização para manter as espécies de animais em cativeiro. Duas tartarugas mordedoras de origem Americana e 52 arraias que pertencem à bacia Amazônica foram localizadas em um tanque nos fundos da residência. A polícia disse que o dono da casa não tinha autorização do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) para criar os animais. O homem foi multado em R$ 12,8 mil e deve responder por crime ambiental. A Polícia Ambiental informou que, por enquanto, os animais devem continuar com o proprietário até que um lugar adequado seja encontrado pelos órgãos de defesa.

terça-feira, 17 de março de 2015

Equipe de programa de TV captura arraia grávida com 360 kg


Com 4,3 metros de comprimento e dois metros de largura, a maior arraia de água doce do mundo foi capturada por cientistas americanos integrantes da equipe de Jeff Corwin, do canal ‘Animal Planet’. O animal foi achado na Tailândia, no Rio Mae Klong, na semana passada. As informações são do BuzzFeed. No dia 11 de março, o apresentador americano postou o vídeo da captura da arraia gigante, comemorando o recorde conquistado, já que esta pode ser a maior do mundo, com 360 quilos. “RECORDE MUNDIAL! Eu e a equipe do programa ‘Mistérios do Oceano’ estamos tão animados! Talvez um recorde mundial para o maior peixe de água doce já capturado com uma vara e molinete, a arraia gigante de água doce! (...)! Saúde da Tailândia, Jeff”, escreveu. Além de capturar o peixe gigante, os cientistas do programa americano descobriram que ela está grávida, ao realizar um ultrassom.

quarta-feira, 11 de fevereiro de 2015

Biólogo flagra arraia em salto espetacular no litoral do México


Imagens impressionantes de arraias saltando a até três metros de altura foram capturadas pelo biólogo mexicano Octavio Aburto no Parque Nacional Cabo Pulmo, no México. Professor-assistente do Instituto Scripps de Oceanografia, na Califórnia, ele diz que não se sabe por que exatamente as arraias da espécie Mobula munkiana se comportam dessa maneira. "Você pode acordar muito cedo de manhã e ouvir o barulho ainda no escuro. De repente, quando o sol começa a sair, as silhuetas das arraias podem ser vistas em toda parte. Às vezes, o frenesi é tão grande que alguns dos animais pousam nos barcos", conta. Ele conta não ser possível determinar com precisão o número de arraias no aglomerado, mas elas chegam a milhares. "Em alguns anos, a quantidade de arraias é tão grande que por muitas milhas você pode vê-las pulando. Elas estão entre os maiores acrobatas do mundo marinho", diz.

quinta-feira, 13 de fevereiro de 2014

domingo, 9 de junho de 2013

Pescadores capturam arraia de 14 kg no Lago de Itaipu, no oeste do Paraná


Pescadores de Santa Helena, no sudoeste do Paraná, capturaram uma arraia de 14,3 kg no Lago de Itaipu. De acordo com o grupo, o animal que mede cerca de noventa centímetros de cumprimento e sessenta centímetros de diâmetro enroscou em uma rede de pescaria e foi encontrado já morto no fim da tarde de quinta-feira (6) quando recolhiam o equipamento. Segundo o presidente da Colônia de Pescadores Nossa Senhora dos Navegantes, de Santa Helena, Lirio Hoffmann, as arraias são comuns no reservatório da hidrelétrica e nos rios da região, mas geralmente são menores. O animal, da família Potamotrygonidae, é típico de água doce. Existem outras espécies que vivem em água salgada. Legislação Ao menos 800 pescadores profissionais são cadastrados e liberados para pescar no Lago de Itaipu. O uso de redes de pesca é permitido, com exceção do período de piracema, que normalmente se estende entre os meses de novembro e fevereiro.