PESQUISE NA WEB

Mostrando postagens com marcador Fundo do mar. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Fundo do mar. Mostrar todas as postagens

terça-feira, 12 de abril de 2016

Iguana 'Godzilla' se alimenta no fundo do mar nas Ilhas Galápagos e vira hit



Um vídeo que mostra uma iguana enorme mergulhando e se alimentando no fundo do mar na costa das Ilhas Galápagos, no Equador, fez sucesso nas redes sociais após a gravação ser compartilhada no domingo (10) no Reddit. Apelidada de "Godzilla" devido a seu tamanho, a iguana foi filmada por Steve Winkworth em Cabo Marshall, um local de mergulho na costa nas Ilhas Galápagos. As imagens mostram o réptil usando sua longa cauda para deslizar no fundo do oceano. O vídeo se tornou viral ao ser postado no Reddit. No entanto a gravação tinha sido postada inicialmente por Winkworth em 18 de outubro do ano passado no YouTube. Com o sucesso recente, mais de 600 mil pessoas já assistiram às imagens. As iguanas, como essa que foi filmada comendo algas, são vegetarianas e especialistas em mergulho. Segundo o jornal inglês "Daily Mail", elas são capazes de descer até nove metros de profundidade.

terça-feira, 1 de abril de 2014

Artista cria 'museu aquático' com esculturas no fundo do mar

 
O artista Jason deCaires Taylor criou um enorme museu subaquático usando 450 esculturas em tamanho real, que foram colocadas no fundo do oceano em águas próximas a balneários mexicanos. As esculturas foram feitas com um cimento especial que permite o crescimento de recifes de corais ao seu redor. Ao longo do tempo, as obras de arte atraíram corais, algas e peixes, evoluindo para virar um recife vivo. Ocupando uma área de 420 metros quadrados, as esculturas têm um peso total de 200 toneladas.

terça-feira, 14 de maio de 2013

Cientistas encontram comunidade de animais no fundo do mar nos EUA



Uma expedição científica ao fundo do mar dos Estados Unidos encontrou uma nova comunidade de animais que sobrevivem longe da luz do sol graças à capacidade de gerar energia a partir de substâncias químicas. A Agência Nacional Oceânica e Atmosférica dos EUA (NOAA, na sigla em inglês) enviou um submarino operado remotamente para investigar uma área do fundo do mar de onde saíam bolhas – os cientistas já desconfiavam que as bolhas pudessem sinalizar a produção de energia por meio de elementos químicos. A operação foi feita a 1,6 mil metros de profundidade, na região do Cânion Norfolk, perto da costa do estado da Virgínia. O submarino encontrou mexilhões vivos, que comprovaram a existência de uma cadeia alimentar longe da luz do sol. Dentro das conchas dos mexilhões vivem bactérias capazes de fazer a chamada quimiossíntese. Essas bactérias produzem energia a partir de moléculas de metano. Com equipamentos feitos especificamente para revelar imagens apesar da escuridão do local, os cientistas puderam ver comunidades de mexilhões que se espalhavam por uma área com mais de 10 metros de raio. Além disso, também foram encontrados no local espécies de peixes e de animais invertebrados, como o pepino-do-mar. O submarino coletou ainda lama do fundo do mar para análise em laboratório, para conhecer mais sobre a fauna da área, e os resultados ainda vão ser divulgados.