PESQUISE NA WEB

Mostrando postagens com marcador Geórgia. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Geórgia. Mostrar todas as postagens

domingo, 23 de fevereiro de 2014

Equipe consegue cortar corda de pescaria presa a baleia-franca ameaçada

 
Especialistas em vida selvagem cortaram mais de 85 metros de linha de pescaria comercial que vinham sendo arrastados por uma baleia-franca na costa do estado da Geórgia, leste dos Estados Unidos. Parte da corda permaneceu emaranhada na boca da baleia, segundo funcionários relataram, nesta quinta-feira (20). Emaranhamentos em equipamentos de pesca comercial e colisões com navios na costa leste são considerados as maiores ameaças para a sobrevivência das baleias-francas. Especialistas estimam que restam apenas 450 dessas grandes baleias. A cada inverno, elas migram para as águas mais mornas da Geórgia e da Flórida para dar à luz seus filhotes. Foi a primeira vez desde 2011 que uma baleia como essa, enroscada a equipamentos de pesca, foi avistada na costa sudeste dos Estados Unidos, disse Clay George, um biólogo especializado em mamíferos marinhos do Departamento de Recursos Naturais da Geórgia. Ele fazia parte do grupo que chegou perto o suficiente da baleia de 9 metros de comprimento para cortar a linha de pesca de quase 2 centímetros de espessura usando um gancho equipado com lâminas cortantes. "Sentimos que o que fizemos deu à baleia uma chance de lutar e se desvencilhar do restante da linha por conta própria", disse George, que estima que a baleia ainda esteja arrastando cerca de 6 metros da corda tecida com pesos de chumbo. "A verdadeira mensagem para levarmos para casa é que não podemos simplesmente salvar e consertar cada baleia que apareça enroscada. Em alguns casos, é completamente impossível desvencilhar a baleia." A baleia que apareceu enroscada esta semana era um macho de 4 anos. Ela foi localizada no domingo por uma equipe fazendo pesquisas aéreas para a Marinha, que observou o mamífero arrastando uma linha de pesca. Uma primeira embarcação acionada conseguiu cortar parte da corda e anexar uma bóia de rastreamento ao animal. Só na segunda-feira funcionários conseguiram chegar mais perto do animal com um barco menor e cortar a maior parte da linha.