PESQUISE NA WEB

Mostrando postagens com marcador Tubarão-tigre. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Tubarão-tigre. Mostrar todas as postagens

sexta-feira, 28 de outubro de 2016

Tubarão é encontrado morto por pescadores de Itaúnas no ES


Um tubarão de quase dois metros foi encontrado morto por pescadores da Vila de Itaúnas, em Conceição da Barra, no Norte do Espírito Santo, nesta terça-feira (25). O animal, da espécie Tigre, e pesando cerca de 150 quilos, foi encontrado por três pescadores pela manhã, quando foram buscar as redes de pesca no mar. O tubarão estava preso nas redes. Após a morte do animal ser confirmada por uma equipe do Parque Estadual de Itaúnas, o tubarão foi levado para a vila e a carne foi dividida entre comerciantes e moradores. Segundo o biólogo Luciano Cabral, o animal é perigoso e, provavelmente, chegou próximo da costa em busca de alimento. “Ele pode ter seguido um cardume e acabou preso nas redes”, disse.

quinta-feira, 2 de junho de 2016

Pescador americano consegue fisgar o mesmo tubarão-tigre um ano depois


Parece história de pescador, mas o americano Chip Michalove conseguiu fisgar o mesmo tubarão-tigre um ano depois na costa do estado da Carolina do Sul (EUA). O tubarão apelidado Chessie havia sido fisgado pela primeira vez em maio de 2015 por Chip. Na época, pesquisadores colocaram uma identificação para poder monitorá-lo. No dia 25 de maio deste ano, o pescador capturou o tubarão de mais 600 quilos novamente na costa da Carolina do Sul.

quinta-feira, 25 de junho de 2015

Tubarão-tigre 'rouba' câmera de R$ 30 mil de mergulhador nas Bahamas



Um tubarão-tigre abocanhou a câmera subaquática de US$ 10 mil (R$ 31,1 mil) do mergulhador Jim Abernethy quando ele tentou filmá-lo nas Bahamas. O mergulhador ainda tentou impedir que o tubarão fugisse com equipamento, mas acabou desistindo.Um tubarão-tigre abocanhou a câmera subaquática de US$ 10 mil (R$ 31,1 mil) do mergulhador Jim Abernethy quando ele tentou filmá-lo nas Bahamas. O mergulhador ainda tentou impedir que o tubarão fugisse com equipamento, mas acabou desistindo.

domingo, 19 de abril de 2015

Adolescente fisga tubarão-tigre enorme com vara e anzol na Austrália


O australiano Max Muggeridge, de 19 anos, fisgou um tubarão-tigre enorme com vara e anzol na costa de Queensland, na Austrália. Após puxá-lo até a praia, Muggeridge retirou o gancho e soltou de volta para o mar. O tubarão-tigre foi estimado em 4,4 metros e cerca de 450 quilos, o que poderia ser um novo recorde mundial. A marca, no entanto, não será validada, já que Muggeridge não mediu e pesou oficialmente o animal. Segundo a Federação Internacional de Pesca Esportiva, o atual recorde para captura e libertação em seguida de um tubarão-tigre pertence ao americano Joey Polk, que fisgou com anzol um espécime de 3,88 metros em 2010 na Flórida (EUA). Muggeridge fisgou o tubarão enquanto pescava em uma praia de Pottsville no último fim de semana. Ele contou que demorou para perceber que algo realmente grande havia mordido a isca. Ele destacou que levou mais de três horas para conseguir puxá-lo até a praia. "Minhas mãos ficaram cobertas de bolhas", disse Muggeridge, destacando que só após duas horas de batalha percebeu o que de fato havia capturado.

sexta-feira, 9 de janeiro de 2015

Foto de pesquisadores colocando marcação em tubarão de 4 m vira hit


Uma foto que mostra pesquisadores da Universidade do Havaí, nos EUA, colocando uma marcação (que permite a localização via satélite) em um tubarão-tigre de quatro metros fez sucesso na internet. O tubarão foi sedado para colocar a marcação e depois solto no mar novamente. A imagem foi compartilhada por dezenas de usuários nas redes sociais.

sábado, 8 de novembro de 2014

Trio ajuda tubarão encalhado em praia a voltar para o mar na Austrália



Três jovens foram filmados ajudando um tubarão-tigre de quase três metros de comprimento a voltar para o mar depois de ficar encalhado em uma praia de Coral Bay, na Austrália. Segurando pela cauda, eles conseguiram que o animal retornasse ao mar. Assista.
Fonte: http://g1.globo.com/planeta-bizarro/noticia/2014/11/trio-ajuda-tubarao-encalhado-em-praia-voltar-para-o-mar-na-australia.html

domingo, 1 de dezembro de 2013

Fotógrafo brasileiro clica de perto as presas do tubarão-tigre






Motivado pela causa da preservação dos tubarões, o fotógrafo brasileiro Daniel Botelho já perdeu a conta de quantos lugares visitou e de quantas espécies viu para registrar suas imagens. Ele acaba de voltar de uma expedição nas ilhas Bahamas, onde, em apenas um dia, mergulhou em meio a cinco tubarões-tigre, 30 tubarões-limão e 40 tubarões-de-recife. A intenção de Daniel era ver de perto os Galeocerdo cuvier (tubarões-tigre) e realizar uma série de fotografias que intitulou de “Anatomia da mordida de um tubarão tigre”. A bordo de um barco de operadores de mergulho e na companhia de outros fotógrafos, Daniel viajava cerca de duas horas da costa da cidade Freeport até Tiger Beach, região onde estão os tubarões. “Apesar do nome, de praia esse lugar não tem nada. É uma região de alto mar onde você não vê terra nenhuma em volta”, conta. Para atrair os animais, a equipe de mergulhadores joga uma mistura chamada “engodo” que, segundo Daniel, é uma mistura de sangue e óleo de peixe. “O cenário mais corriqueiro é que os tubarões apareçam depois de 10 minutos de jogado o engodo. Os primeiros a aparecer são os tubarões-limões e os de-recife. Depois vêm os tubarões-tigre, que são animais bem maiores que a média da população daquela região”, explica. O mergulho para se aproximar destas espécies requer alguns cuidados. Daniel explica que primeiro desciam do barco ele e um mergulhador de segurança. Depois dos primeiros contatos com os tubarões, mergulha o restante da equipe. “A primeira coisa que você deve ter é respeito e consciência de que se um animal desses quiser fazer alguma coisa contigo ele faria. Mas eu tento ser uma prova de que esse animal não é tão mau assim. É um predador que merece respeito, mas dentre os predadores está muito atrás do leão, do crocodilo e do hipopótamo”, afirma. O fotógrafo brasileiro Daniel Botelho registrou tubarões-tigres de perto nas Bahamas (Foto: Daniel Botelho)

A tubarão-tigre fêmea "Ema" é conhecida entre os frequentadores de Tiger Beach, nas Bahamas (Foto: Daniel Botelho) Dentre os anfitriões de Tiger Beach, um exemplar é muito conhecido pelos frequentadores do local. É a tubarão-tigre fêmea “Ema”, de 4 metros e mais de uma década de existência (segundo Daniel, esta espécie costuma viver por 50 anos). “A Ema é enorme e muito gulosa”, diz o fotógrafo. “No primeiro dia ela demorou 30 minutos para aparecer. Em outro dia, demorou quatro minutos. Quando a gente pulou, ela ficou tão excitada que demos uns cinco ou seis peixes para ela se acalmar”, afirma. Daniel diz que a prática de alimentar tubarões com peixes é criticada por algumas pessoas. “Mas não existe no mundo operação de mergulho com tubarão que não utilize esse tipo de prática”, diz. “90% da população de tubarões-tigre já foi morta. Então eu acredito que em lugares como nas Bahamas eles estão protegidos por causa desse turismo”. 

Causa: “Minha paixão é trabalhar com grandes tubarões, como o tubarão-branco e o tigre. Além de gostar desses animais, quando descobri anos atrás a condição atual da população de tubarões fiquei impressionado”, afirma Daniel. O comércio asiático de barbatanas de tubarões para a produção de sopa, segundo ele, “gera um desiquilebrio muito grande [na biodiversidade dos oceanos]”. “As barbatanas de um tubarão são 5% de toda a carcaça e têm um valor agregado para o mercado asiático. Eles pensam ‘por que vou colocar 95% do tubarão no barco se só 5% me interessam?’. Então cortam a barbatana e jogam o tubarão de novo no mar”, diz. “Eu mergulhava com 50 tubarões em alguns lugares que hoje não tem mais”. A proposta inicial da viagem do fotógrafo às Bahamas foi a realização de um workshop sobre fotografia de tubarão. Daniel ministrou aulas para fotógrafos e cinegrafistas internacionais. O dinheiro arrecadado com o curso será destinado a organizações que trabalham pela preservação de tubarões, como Sea Shepherd, Shark Angels e Shark Savers.