PESQUISE NA WEB

domingo, 24 de março de 2013

Dezenove baleias-piloto encalham em praia na África do Sul




Dezenove baleias-piloto encalharam em uma praia de Noordhoek, perto da Cidade do Cabo, na África do Sul, e cinco delas já morreram. A polícia, equipes de resgate e voluntários estão tentando neste domingo (24) salvar as baleias sobreviventes. 

terça-feira, 19 de março de 2013

Cientistas encontram criatura marinha com mais de 500 milhões de anos


De acordo com o site Live Science, uma equipe de cientistas resgatou um fóssil marinho de 520 milhões de anos na China. Trata-se de um artrópode chamado fuxhianhuiid que contava com membros primitivos na parte inferior da cabeça, provavelmente utilizados para levar alimentos até a boca e ajudar a criatura a se locomover no fundo do mar. Além disso, o fóssil pré-histórico também revelou que o artrópode contava com um dos mais antigos exemplos de sistema nervoso que se estendia além da cabeça. Segundo a publicação, este possivelmente é um dos fósseis de animais mais antigos de que se tem notícia e, por sorte, ele se encontra incrivelmente bem preservado. Outros fósseis dessas criaturas já haviam sido encontrados anteriormente, mas nenhum deles trazia o animal na mesma posição que o espécime encontrado agora. Todos os demais fósseis mostravam os artrópodes em uma disposição que tornava impossível estudar seus delicados órgãos internos. Os pesquisadores acreditam que o fuxhianhuiid habitou o nosso planeta quase 50 milhões de anos antes que os animais marinhos começassem a evoluir e a deixar as águas — dando origem às criaturas terrestres —, durante a explosão cambriana. Esses pequenos artrópodes provavelmente passavam a maior parte do tempo perambulando pelo leito do mar em busca de comida. Os cientistas inclusive acreditam que os fuxhianhuiid eram capazes de nadar pequenas distâncias, e os membros primitivos observados podem ajudar os pesquisadores a entender a história evolutiva dos artrópodes, classe de animais que inclui os insetos, aracnídeos e os crustáceos.

segunda-feira, 18 de março de 2013

Filhote de peixe-boi vítima de maus tratos se recupera lentamente, no AM


Um filhote de peixe-boi, vítima de maus tratos, se recupera lentamente em um dos tanques do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa), localizado na Avenida André Araújo, bairro Aleixo, Zona Centro-Sul de Manaus. O animal chegou ao instituto, em um táxi aéreo, no dia 05 de fevereiro com lesões em uma das nadadeiras. De acordo com o veterinário do Inpa, Ancelmo D'Afonseca, o filhote, chamado Solimões, ainda corre risco de perder os movimentos da nadadeira. "Estamos evitando mexer nele para não agravar o problema", disse. Um diagnóstico mais preciso sobre o estado de saúde do animal deve sair daqui a dois meses. "O peixe-boi está em observação e se recupera bem. Passamos ele para um tanque onde há mais dois filhotes", informou o veterinário O filhote está sob a supervisão de pesquisadores da Associação Amigos do Peixe-boi (Ampa) e do veterinário. Caso o tratamento não consiga salvar a nadadeira do animal, o membro deverá ser amputado. Neste caso, segundo o Ampa, ele não poderá ser reintroduzido à natureza e será mantido em cativeiro pela Associação. Solimões foi o animal de número 198 resgatado pela Ampa. De acordo com o D'Afonseca, o peixe-boi era vítima de maus tratos de um habitante no município de Coari, a 363km de Manaus. Segundo informações passadas ao veterinário, o homem não queria entregar o animal para receber os devidos cuidados. O primeiro diagnóstico do filhote foi divulgado no dia 07 de fevereiro e apontava que o peixe-boi estava muito debilitado e deveria ficar com uma nadadeira paralisada. Segundo Ancelmo D'Afonseca, atualmente, 55 animais recebem tratamento no Inpa. No caso de encontro de peixes-bois ou seus filhotes, é necessário entrar em contato com a Polícia Ambiental ou com o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) para resgatá-los.

quarta-feira, 13 de março de 2013

Passagem de milhares de tubarões leva Flórida a fechar praias



Algumas praias de Palm Beach, no sul da Flórida, Estados Unidos, foram fechadas por causa de relatos da passagem próxima de milhares de tubarões que migravam para o norte. Os animais foram avistados perto da costa na terça-feira (5). Na quarta, foi determinado o fechamento das praias, que reabriram nesta quinta, quando os tubarões já não rondavam tão perto do litoral, segundo a imprensa local. Um salva-vidas que trabalha na região disse que os tubarões gostam de pular para fora d’água e chegam a ficar a cerca de 10 metros da areia. 

Governo brasileiro proíbe pesca de espécie de tubarão ameaçada


Os ministérios do Meio Ambiente e da Pesca e Aquicultura proíbem a pesca, o armazenamento, o transporte e a venda do tubarão galha-branca-oceânico (Carcharhinus longimanus) em todo o território nacional. A decisão foi publicada no Diário Oficial da União (DOU) desta quarta-feira (13). O animal está na lista de espécies aquáticas ameaçadas de extinção elaborada pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama). Segundo o governo, os tubarões capturados de forma acidental deverão, obrigatoriamente, ser devolvidos inteiros ao mar, vivos ou mortos. Além disso, os mapas de bordo das embarcações deverão constar o registro dos galhas-brancas capturados e devolvidos. A proibição, porém, não se aplica a capturas de tubarões destinados a pesquisas científicas, desde que devidamente autorizadas pelo órgão ambiental competente, segundo o texto do DOU. As embarcações, os pescadores – profissionais ou amadores – e as indústrias de pesca que desobedecerem à decisão ficarão sujeitos a sanções e terão cancelados seus cadastros, autorizações, inscrições, licenças, permissões ou registros de atividade.

Tartaruga gigante de Galápagos vai ser embalsamada nos EUA


O corpo de uma tartaruga gigante das Ilhas Galápagos apelidada de "George Solitário", morta em junho de 2012, foi enviado a Nova York para ser embalsamado, Após passar pelo processo de preservação, o animal será exposto em um museu no arquipélago equatoriano. Os restos mortais foram enviados em um voo que partiu do sudoeste do Equador rumo aos Estados Unidos à meia-noite de segunda-feira (11), segundo a agência AFP. Os restos do quelônio foram enviados de avião em uma caixa de madeira, fibra de vidro e material isolante, que funciona como uma câmara de frio. Ele chegará congelado ao Museu Americano de História Natural, para um procedimento que durará de oito a nove meses, de acordo com o Parque Nacional de Galápagos (PNG). Após o embalsamamento, "George Solitário" será enviado de volta a Galápagos, onde será exibido em um museu que vai ser construído no local em que a tartaruga viveu desde 1971, quando foi descoberta.

terça-feira, 12 de março de 2013

Dupla pega peixe 'monstro' de 2,02 metros na Bélgica


Os pescadores Seppe Kox, de 25 anos, e Tim Jansen, de 31, travaram uma batalha no sábado (20) para fisgar um peixe de 2,02 metros de comprimento em um canal em Sint-Lenaarts, na Bélgica. Eles levaram mais de nove horas para tirar o "monstro", que pesava entre 80 e 100 quilos, da água, segundo o jornal "Gazet van Antwerpen". 

Pescador fisga peixe albino de 2,29 metros na Espanha



O pescador britânico Matt Gallant, de 28 anos, fisgou um peixe-gato albino de 2,29 metros e 81,6 quilos no rio Ebro, na Espanha. "Fiquei espantado quando o tirei do rio, pois era muito grande", disse Matt, que mora em Norwich, no Reino Unido, segundo o site de notícias "EDP 24".

Pescador iguala recorde de 190 anos ao fisgar peixe Lúcio de 20,86 kg


O pescador Andy O'Connor, de 20 anos, igualou um recorde que já durava 190 anos ao fisgar um peixe Lúcio de 20,86 quilos na Inglaterra. Ele fisgou o exemplar no lago Wykeham, perto de Scarborough, East Yorkshire, segundo reportagem do jornal inglês "Daily Mail". A marca é igual à registrada em 1822 pelo pescador C.F. Gifford. Muitos pescadores chegaram perto de atingir o recorde, mas o mais próximo foi um de 20,83 kg fisgado em Oxford, em 1998. 

Americano fisga peixe-jacaré de 2,49 metros de comprimento


O pescador americano Brent Crawford fisgou um peixe-jacaré de 2,49 metros de comprimento e mais de 135 quilos em um lago perto de Mathis, no estado do Texas (EUA), segundo o jornal "Corpus Christi Caller-Times". Crawford disse ter levado cerca de duas horas para vencer a batalha e tirar o peixe da água. 

Pescador francês fisga peixe-gato de 2,31 metros de comprimento


O pescador francês Cyril Roux fisgou um peixe-gato de 2,31 metros de comprimento e 80 quilos na vila de Lisle-sur-Tarn, perto de Toulouse, na França, segundo o jornal "La Depeche". O peixe capturado por Roux é poucos centímetros maior do que um exemplar fisgado por Jonny Ferrière alguns dias antes. Ferrière pescou um peixe-gato de 2,24 metros e 76 kg no rio Tarn, perto de Lagrave. 

Pescador polonês fisga bagre de 105 quilos e 2,54 metros


O pescador polonês Tomasz Wiesyk fisgou um bagre de 105 quilos e 2,54 metros no lago Rybnik, na Polônia. Depois de ser pesado e medido, o peixe gigante foi solto de novo no lago. Segundo a emissora local "Radio 90", o exemplar capturado por Wiesyk seria novo recorde nacional.

Pescador 'abraça' atum gigante de 415 kg e fatura R$ 60 mil com a venda


Um pescador de Tauranga, na Nova Zelândia, foi fotografado deitado ao lado do atum de 415 kg, fisgado por um dos pescadores do barco. O tamanho era tanto que, depois de ser levado para o Japão, os membros da tripulação faturaram R$ 60 mil com a venda do animal. Wayne MacFarlane, com ajuda de mais três tripulantes do barco “Karina B”, fisgou o peixe gigante usando uma linha de pesca de 20 m, e o produto foi transferido para o Japão, onde foi leiloado em um mercado de pesca especializado, de acordo com o jornal “Sun Live”. Orgulhoso, Dan Walsh, tripulante do barco neozelandês, postou fotos do atum gigante em sua página no Facebook, e, inicialmente, estimou que conseguiria faturar entre até 100 mil com sua pescaria.

domingo, 3 de março de 2013

Salamandra de 'duas cabeças' é exposta em universidade alemã


Uma salamandra-de-fogo morta de duas cabeças é exibida em um espaço de coleções científicas da universidade de Halle, na Alemanha. A salamandra de sete centímetros foi criada por um produtor na cidade alemã de Plauen e viveu como gêmeas siamesas por um ano e meio (Foto: Jan Woitas/AFP)