PESQUISE NA WEB

sexta-feira, 30 de outubro de 2015

Tartaruga 'comemora' Halloween nos EUA


A tartaruga Grandma, que tem entre 130 e 140 anos, comemorou nesta semana o Halloween com um café da manhã de abóbora no zoo de San Diego, na Califórnia. Grandma é natural do arquipélago de Galápagos, no Equador. O zoo de San Diego tem 13 exemplares.

Drone faz imagens inéditas de comunidade ameaçada de orcas "baleias-assassinas"



Conhecidas como "baleias-assassinas", as orcas estão ameaçadas de extinção em algumas regiões. Como no nordeste do Pacífico, por exemplo, habitat de um grupo de 81 delas – grupo que pode ser acompanhado graças a imagens colhidas por um drone. Os vídeos e fotos foram capturados por uma aeronave não tripulada da NOAA Fisheries - uma agência federal americana que protege e gerencia os recursos marinhos. Elas mostram imagens da comunidade de orcas conhecida como as "baleias-assassinas residentes no sudeste". Ameaçada de extinção, essa comunidade teve um "boom" de filhotes no último ano, com mais cinco novas orcas nascendo - número modesto porém significativo o suficiente para ser celebrado pelos biólogos americanos. As fotos do NOAA Fisheries também registraram as "primas" do norte dessas orcas, que também enfrentam a mesma ameaça de extinção. As chamadas baleias-assassinas – que, na verdade, fazem parte da família dos golfinhos – sofrem dificuldades também com a alimentação na região. Elas se alimentam de salmão, outra espécie que está ameaçada de acabar por ali. Com as fotos, o projeto conseguiu identificar o comprimento e a largura das orcas, com o objetivo de determinar se elas estão tendo alimentos suficientes para sobreviver. Segundo a NOAA Fisheries, os pesquisadores tomaram o cuidado de manter o drone a pelo menos 30 metros de distância das orcas para não perturbá-las. Conhecidas como 'baleias-assassinas', as orcas estão ameaçadas na região e um boom de 5 filhotes neste ano deu esperanças aos pesquisadores Pesquisadores mantiveram o drone a 30 metros de distância das orcas para não perturbá-las Nordeste do Pacífico é habitat de uma comunidade de 81 orcas.

quinta-feira, 22 de outubro de 2015

Crocodilos dormem com um olho aberto em alerta, mostra estudo


Crocodilos podem dormir com um olho aberto, afirma um novo estudo realizado na Austrália. Com isso, eles entram na lista de animais com essa habilidade, que inclui pássaros, golfinhos e outros répteis. Em artigo na publicação especializada Journal of Experimental Biology, os pesquisadores afirmam que os crocodilos provavelmente dormem com um hemisfério cerebral por vez, deixando a outra metade do cérebro ativo e em vigilância. Em linha com essa ideia, os crocodilos no estudo tenderam a deixar um olho aberto na presença de um humano. E também mantiveram esse olho focado diretamente na figura do intruso, afirma John Lesku, um dos autores. "Eles definitivamente monitoraram o humano enquanto ele estava no recinto. Mas até depois que a pessoa deixou o local, o animal manteve seu olho aberto, e voltado para o ponto onde o humano estava - sugerindo que estavam mantendo um olho aberto para potenciais ameaças." Os testes foram feitos em um aquário equipado com câmeras de infravermelho, para monitorar jovens crocodilos 24 horas por dia. "Esses animais não são particularmente fáceis de manipular, são um pouco ríspidos. Então tivemos que limitar o estudo a jovens crocodilos, de 40cm a 50cm de comprimento", diz Lesku, da Universidade La Trobe, de Melbourne. Além de colocar um ser humano no recinto por alguns momentos, a equipe verificou o efeito da presença de outros jovens crocodilos. E eles também atraíram o olhar dos crocodilos que dormiam com um olho aberto. Esse achado confirma o que se sabe sobre o chamado "sono uni-hemisférico" em mamíferos aquáticos, como leões marinhos e golfinhos, que parecem usar um olho para garantir que não se percam de seus grupos. Pássaros usam essa estratégia para monitorar a presença de predadores. "Em situações ameaçadoras, pássaros aumentam o uso do sono uni-hemisférico e mantêm o olho aberto a qualquer risco", explica Lesku. "No caso desses jovens crocodilos de água salgada, parece ser um pouco dois dois."

Produto químico em protetor solar pode ser ameaça para os corais


O protetor solar contém um produto químico que os cientistas acreditam que possa causar grandes danos aos recifes de coral em todo o mundo e ameaçar sua própria existência, alertaram pesquisadores. A oxibenzona - também conhecida como BP-3 ou benzofenona-3 - está presente em mais de 3.500 produtos de proteção solar em todo o mundo, revelou o estudo, publicado na última edição do periódico "Archives of Environmental Contamination and Toxicology". O produto químico chega à água pela pele dos banhistas e através de águas residuais de sistemas sépticos costeiros. No começo deste mês, cientistas internacionais anunciaram que um evento maciço de branqueamento de corais já está em curso e que o mesmo tem se intensificado em algumas regiões do mundo devido às águas aquecidas pelo fenômeno El Niño. Os recifes de coral têm sofrido um declínio há décadas e enfrentam como ameaças a poluição, as mudanças climáticas, tempestades e doenças.

Nova espécie de tartaruga gigante é identificada em Galápagos



Um grupo de pesquisadores equatorianos e internacionais concluiu que uma das populações de tartarugas gigantes que moram na ilha Santa Cruz, no arquipélago de Galápagos, pertence a uma nova espécie - informou nesta quarta-feira (21) o ministério do Meio Ambiente. "Historicamente considerava-se que as duas populações de tartarugas gigantes que moram na ilha Santa Cruz pertenciam à mesma espécie. Mas novos estudos genéticos determinaram (...) que as tartarugas que moram no lado oriental da ilha Santa Cruz, ao redor da área conhecida como como 'Cerro Fatal', correspondem a uma nova espécie, diferente das que moram na parte ocidental", informou um comunicado. A pesquisa, liderada por Gisella Caccone, da universidade norte-americana de Yale, determinou que esta nova espécie "conta apenas com poucas centenas de exemplares" e foi batizada Chelonoidis donfaustoi, em homenagem a Fausto Llerena, cuidador do "Lonesome George" ("George Solitário", em português), último exemplar - morto há três anos - da espécie Chelonoidis abigdoni, que habitava outra ilha. "Estimamos que existem 250 a 300 animais desta espécie", explicou à AFP o pesquisador equatoriano Washington Tapia, participante do estudo. Segundo ele, os trabalhos foram iniciados em 2002, quando dois pesquisadores acreditaram que "por causa do formato do casco, estas tartarugas deveriam ser de uma espécie diferente". "Então analisamos umas oito ou dez amostras genéticas. Em 2005, os primeiros resultados preliminares sugeriam que tratava-se de uma espécie diferente até que finalmente conseguimos determiná-lo. Elas se diferenciam pelo casco, mas a principal diferença é a nível genético", explicou. Com a descoberta, os especialistas estimam que em Galápagos existiam 15 espécies de tartarugas, das quais quatro foram extintas: Chelonoidis abigdoni (da ilha Pinta), Chelonoidis fhantastica (ilha Fernandina), Chelonoidis sp (ilha Santa Fe) e a Chelonoidis elephantopus (ilha Floreana).

segunda-feira, 19 de outubro de 2015

Baleia morta é encontrada em praia de Vila Velha, ES


Uma baleia morta foi encontrada na areia da praia de Interlagos, em Vila Velha, Grande Vitória, na manhã desta quinta-feira (15). As imagens foram enviadas pelo morador Petrus Romagna. Segundo biólogo, animal é filhote e morreu desnutrido. Petrus contou que estava caminhando pela praia por volta das 6h desta quinta-feira quando avistou a baleia na areia. A Prefeitura de Vila Velha foi procurada pelo G1 e informou que a CTA - Meio Ambiente, empresa que monitora as praias do estado em parceria com os institutos Baleia Jubarte e Orca, vai até o local verificar a situação. Caso o animal esteja realmente morto, vai ser feita uma necrópsia e, depois, a empresa vai contar com o apoio da prefeitura para retirar a baleia. O gerente da CTA, Bruno Berger, falou que uma equipe foi enviada ao local. "Tivemos uma ocorrência de um golfinho morto em Jacaraípe, na Serra. Mas lá, o atendimento era prioritário, por se tratar de uma praia urbana. Mesmo assim, já enviamos técnicos para Interlagos", destacou.

Golfinho é encontrado morto em praia de Jacaraípe, no ES


Um golfinho foi encontrado morto, na manhã desta quinta-feira (15), na praia de Jacaraípe, na Serra, Grande Vitória. Uma equipe da empresa CTA - Meio Ambiente, que monitora as praias do estado em parceria com os institutos Baleia Jubarte e Orca, foi enviada ao local para identificação da espécie do animal e análise da causa da morte. O golfinho, de 1,78m, foi descoberto durante uma ronda feita na região pela CTA - Meio Ambiente. Segundo o biólogo Edgar Rocha, a morte pode ter sido recente, já que o corpo estava em decomposição evidente. Por ser uma praia movimentada, em um perímetro urbano, a ocorrência foi priorizada pela empresa, segundo informou o gerente do CTA, Bruno Berger, evitando que populares entrem em contato com o animal. "O ideal é que ninguém se aproxime", disse. O animal vai ser encaminhado para a casa de apoio do CTA, em Anchieta, no Litoral Sul do estado.

Polícia apreende arraias e tartarugas em residência de Urânia


A Polícia Ambiental de Jales (SP) apreendeu nesta quinta-feira (15) vários animais exóticos em uma casa em Urânia (SP). Segundo os policiais, o proprietário não tinha autorização para manter as espécies de animais em cativeiro. Duas tartarugas mordedoras de origem Americana e 52 arraias que pertencem à bacia Amazônica foram localizadas em um tanque nos fundos da residência. A polícia disse que o dono da casa não tinha autorização do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) para criar os animais. O homem foi multado em R$ 12,8 mil e deve responder por crime ambiental. A Polícia Ambiental informou que, por enquanto, os animais devem continuar com o proprietário até que um lugar adequado seja encontrado pelos órgãos de defesa.

Marlim azul é declarado peixe-símbolo do Espírito Santo



O marlim-azul agora é o peixe-símbolo do Espírito Santo. O novo ícone capixaba foi oficializado nesta quinta-feira (15), através de uma lei sancionada pelo governador Paulo Hartung. O dia 28 de fevereiro também passa a ser o Dia Estadual do animal. “Pescadores do mundo inteiro são fascinados pela quantidade e tamanho dos peixes do litoral capixaba. O marlim-azul é um dos destaques da pesca esportiva no Espírito Santo, e atrai diversos turistas que sonham em encontrá-lo”, disse José Sales Filho, secretário de Turismo do estado. A lei declara o Makaira nigricans, popularmente conhecido como marlim-azul ou espadarte-azul, peixe-símbolo do estado do Espírito Santo e também institui o Dia Estadual do Marlim Azul, que será comemorado anualmente no dia 28 de fevereiro. Vitória tem dois recordes internacionais pela captura de marlim azul e branco: o mundial de marlim azul é um peixe de 636 quilos, que foi capturado em fevereiro de 1992, e o do marlim branco com um peixe de 82,5 quilos, capturado em dezembro de 1979. A pesca esportiva não é uma prática predatória, já que têm como o objetivo é fisgar o animal apenas pelo prazer da pesca. Após pesar, medir e fotografar, o pescador o devolve para a água. Para o que o peixe não fique debilitado existem equipamentos e acessórios diferenciados para esse tipo de pesca. Anzóis, iscas, entre outros, são idealizados com o intuito de não ferir o peixe. O Espírito Santo é conhecido pela pesca esportiva do peixe. A melhor época de pesca do marlim azul é de outubro a março, e do marlim branco, em novembro.

quinta-feira, 15 de outubro de 2015

Polonês registra encontro incrível com peixe-lua em mergulho



O polonês Piotr Gasiorowski postou um vídeo no qual mergulha ao lado de um peixe-lua, maior peixe ósseo do mundo. Gasiorowski registrou o belo encontro com mergulho na costa de Bali, na Indonésia. O peixe-lua pode pesar quase uma tonelada.

quarta-feira, 14 de outubro de 2015

Tubarão-baleia de 7 m fisgado por pescadores vira atração na Indonésia


Um tubarão-baleia de sete metros e duas toneladas virou atração entre os moradores de Surabaya, na ilha de Java Oriental, na Indonésia, após ser fisgado por pescadores locais. Os pescadores pretendiam vender sua carne, mas autoridades locais negociaram os pescadores para o tubarão-baleia fosse enterrado, pois, desde 2013, a espécie é protegida. Apesar de seu tamanho gigantesco, sendo o maior peixe dos oceanos, o tubarão-baleia é uma espécie dócil é inofensiva aos seres humanos.

Crocodilo é filmado tentando devorar tartaruga em rio na Austrália


Um crocodilo foi filmado tentando devorar uma tartaruga em um rio em Kakadu, no estado do Território do Norte, na Austrália. O australiano Rob Crothers estava pescando com sua família quando flagrou o enorme réptil mastigando a tartaruga. Assista ao vídeo.

Fotógrafa flagra orca saltando fora da água e capturando toninha no Canadá


A fotógrafa americana Nina Richardson Bowling, de 59 anos, registrou uma imagem incrível de uma orca saltando fora da água para capturar uma toninha na baía Discovery, na província da Colúmbia Britânica, no Canadá. Nina contou que ela e um grupo de turistas estavam retornando de um passeio para observar ursos-cinzentos, quando viram algumas orcas perseguindo uma toninha. O capitão até parou o barco para que os turistas pudessem assistir à caçada. Segundo a fotógrafa americana, todos ficaram fascinados com a cena que se desenrolava na frente deles. "Por um breve tempo, parecia que toninha iria escapar, mas uma das orcas foi implacável", afirmou Nina.

domingo, 11 de outubro de 2015

Especialistas ambientais fazem alerta sobre presença do peixe-leão em AL


Preocupados com o registro do peixe-leão em águas brasileiras, biólogos estão promovendo em Alagoas e Pernambuco uma campanha para saber se exemplares da espécie considerada invasora e peçonhenta já estão presentes no mar do Nordeste. Até o momento, só há relatos desta espécie no mar do estado do Rio de Janeiro. O alerta realizado pelo Projeto Conservação Recifal, através de campanhas em comunidades pesqueiras, clubes de pesca e operadoras de mergulho e turismo, pretende monitorar a presença do peixe-leão e atuar para evitar que a espécie provoque um desequilíbrio ambiental na região, já que o animal, que é resistente às condições de temperatura e salinidade, não possui muitos predadores no oceano atlântico. “O peixe-leão é uma espécie nativa dos oceanos Pacífico e Índico, comum em aquários devido ao formato exótico. Ele possui raros predadores no oceano Atlântico e uma maturidade sexual precoce, o que permite desovar muitas vezes ao ano. Desta forma, ele consegue se espalhar com extrema velocidade”, explica o biólogo e profesor da Universidade Federal de Alagoas (Ufal), Cláudio Sampaio. Segundo o biólogo, o peixe-leão foi introduzido de forma acidental no oceano Atlântico e passou a predar muitas espécies de peixes, crustáceos e moluscos de valor econômico para a pesca e o turismo provocando desequilíbrio ecológico. “Um dos grandes problemas é que devido à rusticidade, o peixe-leão pode habitar desde rasos manguezais, com águas turvas e de baixa salinidade, a recifes de corais profundos. E além de ser um predador por excelência e resistente a variações de salinidade e temperatura, ele é um peixe peçonhento que possui espinhos que podem injetar um veneno doloroso em quem se aproxima”, relata Sampaio. Assim, caso algum mergulhador ou pesquisador encontre algum peixe da espécie em Alagoas, os especialistas recomendam que técnicos do Projeto Conservação Recifal sejam comunicados através dos emails: conservaçãorecifal@gmail.com ou buiabahia@gmail.com. “Apesar de um peixe-leão ter sido encontrado apenas no Rio de Janeiro, acreditamos que é só uma questão de tempo para a espécie ser localizada aqui no Nordeste. Assim, caso ele seja capturado, o peixe deve ser manuseado com cuidado para evitar ferimentos dolorosos. Sugerimos que o peixe seja fotografado, registranda a localização da captura, a profundidade e a data da pescaria. Depois, ele deve ser congelado e os pesquisadores do Conservação Recifal avisados", orienta Sampaio. O trabalho do Projeto Conservação Recifal é a primeira iniciativa brasileira para alertar as comunidades pesqueiras e operadoras de mergulho sobre o risco eminente da bioinvasão do peixe-leão. Assim, o trabalho conta com a parceria das universidades federais de Alagoas e de Pernambuco, com financiamento da The Ocean Foundation e Waitt Foundation, além do apoio da Área de Proteção Ambiental da Costa dos Corais, do ICMBio.

sábado, 10 de outubro de 2015

Peixe gigante é encontrado em praia no Alasca



Um peixe gigante foi encontrado em uma praia de Cordova, no estado americano de Alasca. A descoberta fez com que dezenas de moradores e visitantes fossem até a praia ver a criatura, identificada como um peixe-lua. A espécie é o maior peixe ósseo do mundo, podendo pesar quase uma tonelada. Segundo a Agência Nacional Oceânica e Atmosférica (NOAA), dos EUA, o peixe-lua é normalmente encontrado em águas quentes. O peixe foi descoberto na praia na manhã de sábado. Wendy Ranney, que é dona de um alojamento perto de onde a carcaça estava, disse que a notícia se espalhou rapidamente. "Ao longo do dia, 100 pessoas visitaram a praia para vê-lo", contou.

Califórnia impede parque SeaWorld de criar novas orcas em cativeiro


O governo da Califórnia aprovou a realização de uma obra de US$ 100 milhões para expandir os tanques do parque oceânico SeaWorld que abrigam orcas, mas o proibiu de criar novos animais em cativeiro. A decisão foi comemorada por ativistas de direitos dos animais, já que na prática os animais hoje confinados no local não poderão ser repostos por outros à medida que forem morrendo. A franquia do parque temático, que possui unidades em outros estados americanos, porém, continua podendo procriar esses cetáceos no resto dos EUA. A Comissão Costeira da Califórnia, autoridade de governo que baniu a reprodução das orcas em cativeiro, também vetou a comercialização e transferência de orcas em cativeiro. Haverá exceção para casos de animais selvagens em risco que venham a ser resgatados, mas ainda não está claro quais serão os critérios para tal. Em comunicado público, o SeaWorld, que tem sua matriz na Flórida, se disse decepcionado com as condições impostas ao projeto de expansão de suas instalações, com abertura programada para 2018. As obras vão triplicar o tamanho dos cercados onde ficam as orcas. “A reprodução é uma parte natural, fundamental e importante da vida de um animal, e privar um animal social do direito de reprodução é desumano”, afirmou a direção do parque. A decisão do governo californiano também proíbe a manutenção de orcas capturadas no local, ponto que o SeaWorld não contestou. A empresa afirma deixou de abrigar cetáceos selvagens capturados há mais de 30 anos. A receita do SeaWorld na Califórnia sofreu queda após 2013, quando foi lançado o documentário “Blackfish”, que sugere que as orcas são maltratadas e exibem comportamento de estresse, incluindo atitudes que causam ferimentos. Na audiência em que o problema foi discutido na comissão costeira, o veterinário Hendrik Nollens, do SeaWorld, afirmou que filme faz “acusações fantasiosas” e disse que os animais vivem em ambientes enriquecidos e estimulados no parque. “Cuidamos desses animais como se fossem nossa família”, disse. John Hargrove, ex-treinador de orcas do parque, afirmou em livro que as orcas são altamente medicadas e que as estruturas familiares dos grupos do animal são rompidas no parque. A reprodução em cativeiro, além disso, levou à criação de indivíduos híbridos “sem identidade social”, diz o biólogo.

sábado, 3 de outubro de 2015

Golfinho raro é fotografado na Austrália e parece sorrir para a foto


Um raro golfinho-australiano (Orcaella heinsohni), uma espécie descoberta em 2005, parecia sorrir ao ser fotografado na costa da ilha de Hinchinbrook, na Austrália. A foto fez sucesso ao ser divulgada pelo departamento de parques nacionais de Queensland.

Israelense registra foto incrível de salto de tubarão na África do Sul


O israelense Uri Almog registrou uma imagem impressionante de um salto de um tubarão branco de cerca de quatro metros durante mergulho em gaiola de proteção em Gansbaai (Baia dos Gansos), na África do Sul. Ele comentou que estava fazendo fotos subaquáticas, quando retornou à superfície para corrigir uma função em sua câmera. Foi quando o o enorme tubarão saltou bem próximo à gaiola de proteção, e Almog conseguiu fazer o registro incrível. Ele publicou a bela imagem em sua página no Facebook, sendo compartilhada por centenas de outros usuários.

quinta-feira, 1 de outubro de 2015

Dupla faz até massagem para conseguir retirar anzol de tubarão




Os americanos Cameron Nimmo e Mickey Smith fizeram até massagem em tubarão para conseguir retirar um anzol que estava encravado na boca do animal. A dupla foi filmada na costa do estado da Flórida (EUA) ajudando o tubarão de quase 2 metros. A gravação fez sucesso ao ser compartilhada por Chris Cameron em sua página no Facebook, alcançando mais de 380 mil visualizações (assista). O vídeo também foi publicado pelo grupo "Shark Addicts" no YouTube. Fonte: http://g1.globo.com/planeta-bizarro/noticia/2015/10/dupla-faz-ate-massagem-para-conseguir-retirar-anzol-de-tubarao.html

Crocodilo de 3 metros é capturado em praia popular na Austrália



Um crocodilo de três metros foi capturado em uma praia popular de Broome, na Austrália. A praia de Cable chegou a ser fechada no domingo (27) após o réptil ser visto no local. Outro crocodilo de dois metros foi capturado pelos agentes do departamento de vida selvagem do estado da Austrália Ocidental após ser flagrado em uma estrada ao lado do aeroporto de Broome. O réptil tinha sido visto por motoristas que passavam pelo local. Acredita-se que ele tenha nadado através dos manguezais aproveitando a maré alta.